Apoio ao doente

1. Apoio Psicológico a Doentes e Familiares
(Psicóloga Helena Sousa)
2. Serviços prestados aos doentes em Ambulatório
(Enfermeira  Isaura Leite)
3. Programa de Cuidados ao Domicílio
(Enfermeira Josefina e Enfermeiro Sousa)

1. Apoio Psicológico a Doentes e Familiares
1.1 A importância da psicologia no contexto da doença oncológica
A Psicologia Oncológica pretende ser complementar à abordagem médica, privilegiando a angustia e o sofrimento emocional do doente, procurando promover a adaptação à doença e assim contribuir para o aumento da Qualidade de Vida (QdV) do doente.
A psicologia tem em consideração as reacções do doente e da família à doença desde a prevenção (primária e secundária), durante o diagnóstico, tratamentos e sobrevivência, até aos cuidados paliativos e o fim da vida, tendo em consideração as particularidades de cada fase e as idiossincrasias/particularidades de cada doente oncológico.
O objetivo basico: conhecer o doente e apoiá-lo na procura de estrategias/recursos pessoais e sociais que facilitem a sua adptação à doença oncologica
      “Tão importante quanto conhecer a doença que o Homem tem, é conhecer o Homem que tem a doença.” William Osler
daí a existência de equipas multidisciplinares (médicos, enfermeiros, …): implica relações de proximidade, estar disponível para o doente, para o ajudar a lidar com as dimensões biológicas, psicológicas, sociais e até espirituais da doença.

1.2 Vantagens da Consulta Psicológica

  • Melhor percepção  do controlo sobre a doença;
  • Diminuição do número de perturbações depressivas e ansiosas;
  • Diminuição das somatizações /sintomas clínicos (e.g. dor);
  • Adesão terapêutica mais adequada;
  • Aumento significativo do tempo de sobrevida;
  • Diminuição do tempo de recuperação clínica (menos consultas, menos dias de internamento, idas às urgências, medicamentos);
  • Melhoria significativa da qualidade de vida do doente e do familiar;


  • 2. Serviços prestados aos doentes em Ambulatório

    2.1 Suporte emocional

  • Transmitir compreensão, força e apoio;
  • Dar força ao doente para enfrentar a sua doença e transmitir a esperança que lhe permite desenvolver a capacidade de lidar e aceitar as situações;


  • 2.2 Suporte Informativo

  • Providenciar informação ao doente tendo em consideração o seu nível intelectual e cognitivo para garantir que ele entende aquilo que lhe está a ser transmitido;


  • 3. Programa de Cuidados ao Domicílio

    3.1 Apoio Domiciliário – Cuidados de Enfermagem

    Equipa de Trabalho: Enfermeira Josefina Sousa - Telm. 969 063 342
    Enfermeiro Álvaro Sousa - Telm. 914 047 694
    Coordenadora: Dra. Fátima Ferreira - Telm. 919 843 442

    3.2 Cuidados ao Domicílio – Objetivo Principal:

  • Melhorar a qualidade de vida dos doentes diminuindo o tempo de espera no hospital e até o número de visitas ao serviço (por exemplo: o doente deixa de ter necessidade de se deslocar duas vezes ao hospital).
  • Diminuir o número de infeções;
  • Diminuir os encargos associados às deslocações ao hospital;
  • 3.3 Etapas do Apoio Domiciliário

    Etapa 1 : Experiência Piloto

  • Colheitas de sangue ao domicílio;
  • Doentes da área do Grande Porto (50km);


  • Etapa 2 :

  • Executar outras tarefas de enfermagem consoante as necessidades dos doentes.
  • Ensinar à família:
  •  Técnicas de posicionamento;
  •  Técnicas de prevenção de escaras;
  •  Administração de injetáveis;
  • Outros cuidados gerais de enfermagem.